quarta-feira, 8 de abril de 2009

Les quatre saisons


Parece que dentro de mim existem pedaços de todas as estações do ano. Elas interferem no meu humor, na minha produção textual e literária e no significado dos objetos que me cercam. No Outono, todas as coisas me soam incognoscíveis. Um período criativamente infértil; As palavras não fluem e os dias demoram a passar. É uma época em que meu coração-órgão sente uma leve saudade, mas não rende frutos nem anseios. Sinto vontade só de andar pelas matas, sozinha e esquecer de tudo e todas as coisas.
O Inverno, bem diferente do Outono, é fértil, criativo e preguiçoso. Eu só sinto saudades! Lembro dos ventos e dias frios que senti. Nessa época quero ir a Tinguá, mas no próximo, quero ir a Serra do Roncador, ver o que ficou perdido por lá e sentir a energia da natureza.
A Primavera é alegre, cheia de cores, reuniões e histórias para contar, me lembra os queijos e vinhos que já degustei. Adoro sentir a primavera, o espírito das flores, o cheiro das cores e a invasão da beleza nas ruas cinza. Não tenho muitas lembranças da primavera; Nunca fui a Paris.
No verão, me encolho como se estivesse com frio, ele é tumultuoso e suado. Tem muita gente aglomerada em espaços pequenos e mesmo que seja amplo, nunca há espaço suficiente para todos nessa estação. Então, eu me recolho. Os sons são ensurdecedores, há pânico e alvoroço na cidade, isso me causa náusea. O verão é o período transitório das belas bundas e dos braços fortes, tudo o que não interessa aos meus olhos cansados.
Mas termino falando do Outono, onde pareço ser acometida por sensações típicas; Ora sou uma folha leve caindo no chão, ora sou fria e café como o Inverno, bastando para isso, os ventos fortes dessa estação.



P.S - O Outono me lembra o "Império das Luzes" de René Magritte.

21 comentários:

Nana de SouZa disse...

Outono...acho que é minha estação atual.

Uma sensação de inércia sabe? É como se tudo estivesse funcionando automaticamente; um piloto automático...

sensação estranha no estômago...

Camilla disse...

Acho que sou mais verão e tumulto... é da minha essência mesmo! Esse tempo, de outono, me dá é tristeza!

Oxum disse...

Ah, que lindo... A Serra do Roncador nos espera mística e misteriosamente.

Alexandre disse...

Dessa mesma forma, a posição da terra interfere em nosso dia a dia!

Nadja disse...

Belo texto!


Já eu,sou o inverno de mim mesma...


rs


:***

Maria disse...

obrigada pela visita e pelo impulso.
Você também faz parte de emu impulso.
beijinhos

Rasura Excessiva disse...

Interessantíssimo a maneira como você manipula as palavras.

Lucas Alvares disse...

Paulada de texto, parabéns.

Thais disse...

As coisas que você escreve é muito interessante... uma ótica que nunca usei para perceber as coisas. Parabéns também

Luis disse...

Queria ser mais sensível a essas coisas... uma pena que passe despercebido

Carol casagrande disse...

Lindo, lindo. Perfeito!

Da Facha disse...

Tem outro blog da Facha na praça. www.riopolitica.blogspot.com


Política do Rio

Falando poesias disse...

Que grata surpresa, amei sua visita, seu blog, sua energia.
Você encontra mais pouquinho de mim neste blog:
http://di-gital-art-work.blogspot.com/

Um beijo carinhoso,

Karoliny Santér.

Harley Dolzane disse...

Obrigado pela visita!
quanto às estações... acho que é meio assim com os que criam: outono, primavera, verão, inverno...

Carpe diem!

Marco Túlio disse...

oi..Aquela imagem do meu blog achei no google,mas não sei informar de quem seria.. gostei muito dela!abraço

Bob Marinho disse...

muito obrigado pela visita e pelo comentário
parabéns pelo seu blog tbm
muito legal

grande abraço

A Palavra Mágica disse...

Flor Baez,

Muito interessante a associação que você faz das estações do ano com o seu estado de espírito.

Obrigado pela visita ao Abismo Noturno.

Beijos!
Alcides

Anitha disse...

Obrigada pela visita e também pelo elogio! :)

Cathy disse...

Parando para pensar melhor,talvez seja por isso que me indentifico e produzo melhor em todos os sentidos possíveis no outono.De fato tem um cheiro até especial a estação,talvez o cheiro do nascimento.Huuum.

garrafa e mar disse...

O meu segredo para fazer um bom texto e se mostrar todo nele. Acho q vc fez isso muito bem.

Outono? Outono é o mistério das estações. Q identidade ele tem? Frio, quente, fértil? Morto e vivo, ao mesmo tempo, para dar vez às outras estações?

Abraços!

Callicebus disse...

Esta obra do Magritte é realmente muito interessante com os seus contrastes de cor.