quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Sobre o nada


Eu queria poder falar sobre a mística que acompanha os dias de chuva, mas estou passando por uma crise de criatividade e simplesmente não consigo escrever nada que não diz respeito ao trabalho. Estou sofrendo com essa deficiência temporária e preciso pensar em alternativas de driblar a ausência de poesia no meu discurso. Pensei em ler mais, porém falta tempo, disposição. Falta tudo! Queria poder ficar sentada aqui, ouvindo a chuva batendo no chão, o ruído dos ventos, sentir o frio que corta meus pés. Queria apagar a luz; Os dias chuvosos combinam com a escuridão. As tartarugas são os dinossauros de hoje.