segunda-feira, 17 de maio de 2010

O belo da natureza


Todo o domingo, como é de costume, dou uma volta no Lago de Javari para ver as capivaras. São muitas! Uns quatro filhotinhos, duas fêmeas e um grande macho. Não é necessariamente as lindas capivaras que me tiram de casa, mas todo o conjunto: as árvores grandes, os pássaros, as borboletas, o sol tímido, o vento que corta bem fininho e o lago, que apesar de poluído, é bonito por natureza.

Sempre me questiono o que é o belo e o que provoca algumas sensações e sentimentos, mas sempre de forma individual porque não posso conseguir chegar ao ideal de beleza na sua forma universal. Então, humildemente tento compreender qual é a beleza que alegra os meus olhos e me causa emoção. Talvez seja transcendental demais para escrever, mas sinto um prazer enorme quando vejo o sol indo embora quando o clima está fresquinho. Um prazer maior ainda quando vejo o céu lilás e a lua ameaça a surgir. E as capivaras aparecem para dar autenticidade a perfeição da natureza. Amo as obras de arte, as cores de Van Gogh, as flores de Monet, as formas de Miró, o onírico de Magritte, ufa!!! São tantos! Mas não há nada mais bonito do que as formas da natureza! Elas são tão perfeitas e exalam vida. Como se cada pedra, cada gota d’água, cada árvore conseguisse dizer que estão vivas, vivas, vivas! Não apenas coisas imóveis e insensíveis.

Uma vez, indo para a faculdade fiquei pensando nas árvores e quanto tempo elas estavam ali. Elas são as donas de cada pedaço de terra. Apesar de ficaram com as raízes imóveis, elas se movimentam através dos seus galhos. De repente, comecei a chorar e me senti injusta com a natureza, com aquelas árvores que estavam ali. Precisava urgentemente dar um abraço naquela árvore, mas o meu instinto social me fez sentir vergonha. Não podia parar na Marques de Abrantes e abraçar uma árvore, simplesmente. Ignorei. Ignorei até me sentir mais injusta ainda, me sentir um ser humano qualquer. Resolvi mudar, dei meia volta e abracei aquela árvore que de alguma forma me chamava. Abracei, chorei, abracei e não me importei se tinha alguém me observando naquele gesto quase vulgar. Fui feliz.

Meu critério de beleza está estritamente ligado ao natural. Valorizo as formas criadas pelo homem, mas sei que ele jamais teria a sensibilidade de criar uma linda estrela. Não é uma questão acadêmica de estética, é apenas um juízo de gosto.

12 comentários:

Heleno Alves disse...

Texto lindo, imagem linda! Quando você escreve parece que brinca suavemente com as palavras.

Mari disse...

Me sensibilizei com seus sentimentos... Vou visita-la sempre! Gostei do que li!
Beijos

Pauline Mattoso disse...

Tudo que você escreve sobre a natureza é sublime. São os seus melhores textos, que florescem como você é.

bondearte disse...

Belissimo Texto,
Você me parece um ser humano muito especial,sua ligação com a natureza
é visivel.
congratulações
Boa semana
Paulo

Thaís disse...

Obrigado pela visita .......... adoro encontrar pessoas sensíveis e amo ver essas pessoas sabendo escrever sobre o que sentem....
Parabens.... isso são para poucos !!
Bjus volte sempre!!!

Beatriz Carvalho disse...

Acredita que meus olhos ficaram marejados?

Achei interessante a sua narrativa formal, ha.
é tão bom saber que existem pessoas como Flor Baez.
Me faz acreditar cada vez mais que existam pessoas boas no mundo.

Vou dormir, sorrindo.

Flor Baez disse...

Eu é que agradeço a visita de vocês e esses comentários tão bonitos! Tinha tempo que a internet não me sensibilizava! O mais bacana é que consigo ver além de cada perfil, pessoas que são amigas!
Obrigada Heleno,Mari, Pauline, Paulo, Thaís e Beatriz!!!

Alexandra Deitos disse...

"Sempre me questiono o que é o belo e o que provoca algumas sensações e sentimentos, mas sempre de forma individual porque não posso conseguir chegar ao ideal de beleza na sua forma universal. Então, humildemente tento compreender qual é a beleza que alegra os meus olhos e me causa emoção."

E nada mais precisa ser dito!!!
Parabéns!
Muito lindo!

Beijos.

Bia Carvalho disse...

tem um selo pra você no meu blog.
:*

Flor Baez disse...

Obrigada Bia!!!
Adorei o presente!!!

disse...

Que sensibilidade linda!!!!Adorei!!!Adoro abraçar árvores!!!! Olha, quero de te agradecer pela visita viu. Bjos mil!

Marcantonio disse...

Flor, como vai? Não sei por que, mas não estou conseguindo postar o seu comentário no "Diário...", está dando erro, vá se entender! Mas queria agradecer a sua visita, e conhecer o seu espaço. Gostei. E apreciei bastante esse texto. Talvez, no fundo, não haja melhor critério de beleza, a despeito de todas as teorias enviesadas.

Felicidades!