segunda-feira, 21 de junho de 2010

O sol da natureza

,
O que acontece com a natureza que nunca vi (interrogação) Como um baobá pode existir se eu nunca o toquei (interrogação) Queria concentrar toda a natureza no seu aspecto mais sublime dentro de um instante que me pertencesse na esfera real.
Na minha cidade existe apenas um Jacarandá da Bahia, e eu nunca o toquei. Não senti seu tronco áspero e nem vi sua copa alta. Pude ver muitos animais no zoológico e nos documentários do mundo animal, mas daria tudo para ser um olho invisível na floresta.
O natural parece não me pertencer – falo das belezas, das florestas como algo impossível. Uma linha quase intransponível nos separa, mas eu insisto em ir para o lado de lá. O lado em que me tiraram a força. Em outra vida eu era uma harpia marrom e voar em direção ao sol era o meu papel, meu descanso.
O sol me dá cores. Azul sem o sol não pode ser cor alguma. E o mesmo verde pode ter dezenas, centenas de tonalidades no mesmo dia sob o efeito de sua luz. O planeta seria um acidente sem graça se não houvesse o sol. Hórus!!! Apenas algumas amebas cinzas e desnecessárias.
O sol é como um deus onipresente, como um impulso, criador e criatura de todas as formas e evoluções. Mas o rei, como todos os deuses, também se irrita e nos castiga com quarenta e poucos graus. A terra seca, os grãos morrem, os bois sofrem, minha pele sua. Coloco um pouco de manteiga pura no batente da janela para que o sol beba e amoleça.
Assim, o dia termina – chega a noite sem pressa de terminar e me tira do castigo. Pela janela uma brisa sabor hortelã invade a casa e faz a curva. Durmo em paz.
P.S - Como vocês perceberam estou sem alguns acentos aqui no computador.


9 comentários:

disse...

...e acorda para um novo dia até mudar a estação! Amei viu! Bjossss

Sil.. disse...

Perfeitooooooooo!!!

Tudo aqui é perfeito!

Um abraço, e cheiro de alecrim!

Franck disse...

Belo post e que a sua brisa sabor hortelã faça uma curva e uma linha reta, invada minha janela tbém, pq hoje quero silêncio, vc viu, e ouvir e sentir o cheiro dessa brisa me fará um bem enorme!
Uma boa semana! bj*

Ester disse...

Post sensacional esse!!

Devagar aprendo sobre vc, dança indiana vc faz? wow
Vou ver se já tá passando aqui esse filme, eu tb adoro tudo da India, então não posso perder...

Flor, gostei da sua comparação sobre a imcompreensão.

Sobre os acentos, no meu computador tem a opção de mudar o idioma. O seu deve ter tb...eu tb depois q mudei de idioma ficava perdida sem saber as teclas dos acentos. Por ex.: demorei de descobrir q o ponto interrogativo tinha que ser AltGr + w.
Se quiser tirar mais dúvidas me mande um email.
bjssss

Brunno Lopez disse...

Normalmente eu defendo a chuva, mas esse texto me deixou simpático ao ser amarelo e gigante.

Escreveu bem as sensações.

Vou seguir aqui.

Flor Baez disse...

Oi Ester! Faço dança indiana sim! Kathak e Bollywood. São diferentes, mas gosto das duas. Geralmente as pessoas tem preconceito com bollywood, e dizem que é dança de queimar caloria!Vê se pode! rs

Nossa Ester, vou testar agora esse AltGr+ w... Em qual lugar muda de idioma, hein... Hiiii testei agora e não foi a interrogação!!!

Ester, você já foi a Índia>>>> (interrogação).
Bjs

RÊ,Si, Franck, Ester e Brunno: Obrigada a todos os amigos que visitam, manifestam e gostam das coisas que escrevo! Para mim é muito bom saber que não estou sozinha aqui!
Antigamente, achava meu blog um beco escuro cheio de baratas, tinha até medo! E vocês foram o sol, que trouxe vida a tudo isso!
Bjs

ionelmuscalu disse...

bela post, perfeito., salutari din Giurgiu, Romania!

Suzi disse...

Eu quem me encanto aqui com suas palavras.
Lindo texto sobre nosso magnífico astro-rei.

Agradeço sua visita. Agradeço seu carinho.

Deixo meu afeto e um sorriso.


=)


.

Sharla disse...

Não é a toa que o sol era venerado como um Deus antigamente.

Ele é poderoso e majestoso. Traz luz calor brilho e cores ao dia. Maldita sejam as nuvens que lutam contra ele ultimamente.

Não desmerecendo a lua, seu brilho é mais especial e sua luz mais misteriosa...

Queria dias e noites mais compridos. E queria ver e conhecer mais coisas tambem...