quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Transformação


Algum tempo não atualizo este blog que tanto gosto. Sempre correndo de um lado para o outro cumprindo os compromissos que firmei. Posso dizer que pouquíssimas coisas me dão prazer e me acrescenta como ser humano, as demais são apenas obrigações diárias imposta por um sistema invisível e insensível. Prefiro atividades que me estimulam a reflexão, pois as mecânicas qualquer um pode fazer por mim.

Ouvir a palestra do Profº Evandro Ouriques foi o primeiro fato que aconteceu e que me fez perceber o quanto eu me sufoquei e deixei meus sonhos e vocação de lado para fazer apenas o útil. De repente, naquela tarde, percebi que estava me sabotando. Não quero ser apenas uma jornalista, apenas uma acadêmica, apenas uma dançarina, eu quero transformar. O trabalho por sua utilidade qualquer um faz. Nesse dia resgatei uma essência que estava diluída dentro de mim, foi um tapa na cara que me despertou de um sono muito profundo.

Paralelamente as coisas boas foram acontecendo e chegando até a mim, por exemplo, o convite privilegiado do professor Rubens Turci para participar do grupo de estudo do Sânscrito. Não é só o sânscrito, é a vida que pulsa as sextas-feiras.

Outra ferramenta me veio à mão: O que é civilização, de Ananda Coomaraswamy. E já no primeiro capitulo, percebi que uma espécie de mágica está acontecendo, até agora.
Uma energia de transformação, mudança e coragem está invadindo a minha vida e trazendo pessoas, livros e questionamentos. O que estou fazendo com a minha preciosa vida? Onde estou depositando minha força e todas as coisas que eu aprendi? É uma transgressão ao ser realizar qualquer tipo de tarefa apenas pela sua funcionalidade e não desenvolver suas capacidades plenas de acordo com a sua vocação.


Só para encerrar, ontem eu li esta passagem no livro do Coomaraswamy:

“O homem que muda de emprego muitas vezes com facilidade e despreocupação desde que o pagamento seja bom, não tem respeito profundo por si mesmo.”

8 comentários:

Alexandra Deitos disse...

Transformar. Acho que tudo que é estagnado não serve.
Não importa o que você faz, não importa quem você é, importa o que vc transforma. Sempre.
:)

disse...

Estava com saudades da forma sensível como você ver o mundo. Bjão

Anônimo disse...

Querida filha ! lendo esse novo post, me senti agredida e tambem responsavel pelos sentimentos que voce anda experimentando.

Agredida porque realmente mudo de trabalho todas as vezes que me sinto infeliz, sei la , talvez eu deva repensar meus valores, mesmo que em meu ombro pese meus 49 anos. Ando tentando ...rs

Responsavel - Porque no dia em que voce nasceu, pedi ao meu Deus que eu fosse a portadora de um ser que iria fazer desse mundo algo melhor. Apenas isso, mas so que hoje vejo que o que pedi era muito pesado.
Me desculpe, mas ainda acho que verdadeiramente voce fara muita diferenca nesse mundo.

bjs amo-te
sua mama

Willyan Luemi disse...

Que alma bonita você tem!
Nossos valores, são as estrelas guias de nosso espirito.

Um abraço no seu evoluir!

Mayara F. disse...

Estou em um momento muito parecido com você...rs
Engraçado.

Mayara F. disse...

Estou em um momento muito parecido com você...rs
Engraçado.

Flor Baez disse...

Olá amigos, Alexandra, Rê, mamãe, wyllian e Mayara: Obrigada pela visita e pelo carinho.
O grande despertar começou, cada um dentro de suas atividades deve começar a pensar e agir na transformação. A primeira mudança começa dentro de nós, e assim essa luz reflete para o mundo.
Bjs

The human who sold the world disse...

Oh, eu estou exatamente assim. PONTO.
Uau. PONTO.