terça-feira, 10 de maio de 2011

Das controvérsias do caminho


Um dia desses, conversando com uma amiga, ela me disse que tinha um forte potencial para fazer o mal e que isso provocava nela uma sensação única de prazer. Chegando em casa, parei para pensar nessas energias que canalizamos que podem tanto ser utilizadas para a irradiação do bem como para o seu inverso. A verdade é que o mal é pior para quem o pratica, para quem o cultiva; quem recebe é apenas um canal por onde corre essa energia.
Ultimamente ando muito preocupada em ser coerente e amansar meu coração, que qualquer pensamento que seja negativo precisa ser urgentemente eliminado ou transformado em amor. Por que é disso que as pessoas precisam, e não de mais discórdia e desavença. O mais interessante é que quanto mais embarcamos nesta busca pela serenidade e paz de espírito, mais situações adversas ocorrem e se tornam oportunidades para praticarmos a nossa paciência e compaixão, uma vez que todos os seres merecem uma chance para evoluir em todas as esferas. 

*****
Acho que meu blog virou um diário dessas minhas experiências espirituais. Não sei se era exatamente esse o caminho que eu gostaria de dar a ele, mas, enfim... Deixo que as coisas aconteçam.

6 comentários:

Zaray disse...


Sem muito conhecimento ou meditação sempre pensei assim: O mal faz sempre mais mal para quem o pratica. E fazer o bem é como um exercício que só nos deixa mais saudável. Ou como uma boa alimentação que vc mesmo fez. Tento levar minha vida assim. As vezes é muito difícil, mas quando a gente consegue é muito reconfortante!

Raminagrobis disse...

Mais difícil do que fazer o bem é conseguir evitar causar mal ou sofrimento, dada a natureza da nossa condição. Como é fácil causar sofrimento, infelizmente...
E justamente por isso você tem toda razão: quanto maior é nosso esforço de evitar o mal, mais clareza temos das adversidades e dos obstáculos.
Não é por acaso que o esforço correto é um dos pilares do caminho óctuplo. Enfim, perseveremos!
Metta,

C.

۞ Potira ۞ disse...

Flor,

Eu me encanto aqui lendo tuas reflexões... Quanta coisa que está mudando em ti e que maravilhoso que teu blog reflete esta tua nova experiência.

=)

Mariana Angeli disse...

Me identifico muito com esse seu texto... também estou experenciando cada vez mais a doçura do amor divino... a compaixão e a transformação de tudo o que é 'negativo'. E tbm sou muito testada diariamente. Mas é delicioso..

Artes@Net... Livre prá ser e azer... disse...

Olá Flor!
Mas como esperar algo diferente de uma Flor? Em constante mudança, florece de acordo com sua natureza, e muda, e muda... Folhas novas, novos brotos e assim segue a vida, minha amiga!
E a vida é feita de experiências, físicas - confesso que acho as mais intediantes - e espirituais - as mais maravilhosas e verdadeiras.
Embarque sim nesse mundo! Você talvez se surpreenda como ainda existe verdade entre nós!
Um grande beijo e obrigada pela visita ao meu Blog!
Já estou preparando a postagem complementar sobre "O Poder das Palavras" (mas fiquei tímida quando vi que vc é jornalista! rs)
Adorei seus Blogs!
Beijos e desculpe o tamanho do coment!

Flor Baez disse...

Oi Rita,
Fico muito feliz que tenha gostado do blog!

Não fique sem graça, não! Por favor! A formalidade está fora de mim em todos os aspectos!
Nós somos iguais!
Bjs!