segunda-feira, 6 de junho de 2011

A dessacralização do mundo


Em tempos primordiais, o ser humano habitava os planos sagrados carregados de valor simbólico. Qualquer ato que alguém se propusesse a realizar havia uma conotação sacra que retirava todo o aspecto funcional da ação. Comer não era simplesmente saciar a fome, havia todo um manejo do solo, preparação ritualística do alimento para que ele pudesse chegar à mesa purificado. Desta mesma forma, o trabalho agrícola foi completamente dessacralizado e extinguiram-se os rituais de renovação da terra, onde se buscava uma harmonia com as energias da natureza a fim de garantir sua vitalidade. E o mesmo se tornou uma “profissão”, algo que habita apenas as dimensões profanas. 

O ritual é responsável por manter tradições acesas e lembrar ao grupo suas origens e a criação do mundo, mas o homem moderno considera os rituais infantis, pois ele já não consegue pensar simbologicamente, sua mente está travada em lógicas, números e pensamentos mecanicistas – uma maldita herança de Descartes e de seu tempo. 

O homem moderno dessacralizou o mundo e suas ações. Retirar o sagrado da esfera humana significa maio facilidade de dominar a natureza e explorá-la para todas as finalidades pessoais, e, sobretudo explorar pessoas. Os cosmos também se tornaram objetos funcionais de onde o ser humano se interessa apenas em retirar suas propriedades, e quando há preocupação, esta é pautada pelo medo da sua própria extinção. É mais fácil destruir florestas e o universo quando Deus não habita mais nenhuma esfera.
Assim é a vida do homem quando ele ignora sua história.

5 comentários:

Miriam disse...

Isto é muito triste...mas tenho esperança que o homem vai voltar a suas origens!!!!

Patricia disse...

como siempre, querida amiga, pasar por tu casa es una delicia, comparto tu opinión, es una pena la falta de consciencia con que el hombre hoy en día destruye todo a su alrededor.

un abrazo fuerte!

Zaray disse...

Maravilha Flor!
Reflexão melancólica sobre o imediatismo do ser humano. Saudades!

arKana disse...

Alo Flor,
fantástica a sua reflexão, ainda que triste realidade.
Tenho fé que o Homem vai voltar a olhar para os seus antepassados.
Beijos

Gustav disse...

muito interessante.
espero apenas que realmente as coisas mudem!