segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Sidarta, de Herman Hesse


Numa bela noite de inverno, em Miguel Pereira, estava conversando com uma amiga sobre literatura quando ela começou a falar de Hermann Hesse e manifestou o seu interesse em ler o livro Sidarta. Continuamos a conversa e encerramos assistindo a novela das 21h.
De repente, não mais que de repente, chega meu companheiro e estende a mão com um livro e diz: - Flor, pra você!
Adivinhe qual era o livro??? Exatamente! Sidarta, de Hermann Hesse! Que maravilhosa sintonia! Naquele instante senti que era este o momento de iniciar a leitura, e Tarthang Tulko ficou na prateleira para daqui a pouco.

Sidarta fala de um jovem rapaz que desde criança manifestava o profundo interesse pela vida de samana. Abandona o conforto do lar e a família em busca de experiências místicas, quando a vida o leva exatamente para o oposto do que estava procurando: Sidarta se vê no meio de uma vida luxuosa, usufruindo dos prazeres carnais. É como a história que publiquei aqui sobre a dinâmica de maya e o devoto Narada que vai buscar um copo d’água para Visnu e de repente está dançando na melodia de maya.

Mas a história avança muito mais, e consegui me conectar com Sidarta e com o árduo caminho de quem busca a unidade de maneira pueril, olhando para a natureza como quem vê a essência de todas as coisas, o incognoscível que escapa das palavras.

Não vou contar o fim da história para não perder a graça!
#Fica a dica: Sidarta, de Herman Hesse. 

5 comentários:

Rodrigo disse...

Pode ter ocorrido o denominado "sincretismo" ao receberes o livro; é uma possibilidade. Nas obras de Carl Gustav Jung se pode encontrar material para elucidação desse fenômeno não causal que frequentemente acontece em nossas relações cotidianas. Quanto ao livro já ouvi muitos comentários agradáveis a respeito, acredito que seja, de fato, leitura boa e instrutiva. Bom proveito, grande beijo, com carinho, teu amigo RODRIGO FREITAS.

nishaslifestyle.blogspot.com disse...

i ve heard abt ths too... interesting...

Diego Hauptman disse...

Este livro é maravilhoso!

Alexandra Deitos disse...

Com esse livro maravilho trabalhei uma vez em uma montagem teatral, foi realmente uma conexão maravilhosa!!
Feliz que esteja gostando! =)

Beijosss

۞ Potira ۞ disse...

Que fabuloso!!!

Eu tenho esse livro aqui e acredita que ainda não li!

=O