sábado, 22 de outubro de 2011

Clube do Livro: Amit Goswami, O Ativista Quântico

Terminado o livro “O Ativista Quântico”, de Amit Goswami, e o tema em que mais me tocou, foi a nossa triste educação liberal, a raiz de toda crise existencialista que sofremos atualmente. Mas Amit ensina: a consciência molda a realidade. Logo, temos múltiplos mundos de possibilidades para fazermos nossas escolhas e alterar o ambiente em que vivemos. Para isso, escolha sempre o novo. Não permaneça fazendo escolhas condicionadas por experiências anteriores, pois assim você afasta a possibilidade do novo, da criatividade, do salto quântico. Qual sorvete você quer: creme ou chocolate? Não escolha mais entre o zero e o nada! Saia da zona conhecida: explore novos significados, novas possibilidades de consciência.

O primeiro ponto é: Nossa educação apenas nos prepara para empregos, ignoram todas as possibilidades de processar novos significados de Ser, o que resulta numa maioria de seres humanos doentes que ganham a vida de modo que não há mais espaço para se ocupar com questões de verdadeiro significado e relevância. A educação não inspira. As pessoas estudam para obter um diploma e se preparar para o concorrido e desleal mercado de trabalho.

“Hoje, perdemos de vista essa elevada meta evolucionária. A educação perdeu o significado e o valor como forças motrizes, e tornou-se um treinamento para empregos.” Viver corretamente significa que “Seu modo de vida deve propiciar sua própria jornada pessoal da criatividade e transformação. Deve proporcionar-lhe mais tempo para relaxar e Ser.”

A culpa foi inserida na nossa consciência há muito, muito tempo atrás, e hoje a cultura contemporânea só faz afirmar que devemos Fazer-fazer-fazer. Mas é preciso: Fazer-Ser-Fazer-Ser (Do-be-do-be). Não podemos abrir mão da nossa paz, harmonia e felicidade. E buscar aquilo que o Bhagavad-Gita chama de Karma-Yoga – a transformação pela ação social! Que nossos instrumentos de trabalho transformem, ajudem, oriente as pessoas em suas jornadas evolucionárias. Não podemos mais ficar restritos a ambientes e tarefas que atrofiem nosso potencial humano.

Para motivar: “Se mesmo uma pequena fração da humanidade se inspirar e mudar, a mudança virá para todos.  

2 comentários:

birosca da flor disse...

RAISA

GOSTEI MUIOT DESSA MATERIA BEIJOS FLAVIO

Flor Baez disse...

Oi Flávio, que bom que conseguiu comentar! Só não entendi como vc conseguiu comentar com o login do Birosca da Flor. rs

Obrigada por sempre visitar o blog! Bjs da sua sobrinha,