terça-feira, 24 de julho de 2012

Cavernas e sombras: Aonde você se esconde?


Todo mundo em algum momento da vida precisa sair da sombra e ir de encontro à luz. Mas, o que é propriamente esta sombra que fixamos moradia? É aquele lugar confortável, seguro, onde temos todas as nossas necessidades atendidas. 

Quando somos crianças vivemos naturalmente na sombra dos nossos pais e temos uma vida boa, com ‘garantias’, cheia de amor, carinho  e preenchimento das nossas condições vitais. Mas para conhecermos a luz precisamos dar movimento aos nossos passos e se equilibrar na grande bicicleta que é a vida e seguir em frente. Nós temos sempre muitas opções. Podemos continuar a jornada do crescimento caminhando sem parar com os nossos próprios pés ou podemos encontrar uma sombra para nos escorarmos um “pouquinho”.

Mas o tempo parece que passa mais lentamente quando estamos na sombra e nós nem sentimos que estamos presos na inércia.  É claro, que a sombra é muito importante no inicio da vida, porque é nela que nos preparamos para atuar no mundo, mas tem um prazo de validade para ser saudável. Se estagnarmos por tempo demais, corremos o risco de ficar anêmicos diante da dinâmica da vida e perdermos o poder, a sabedoria e a coragem de realizarmos nossas escolhas.

A sombra pode ser aquele trabalho que te dá segurança e nenhum preenchimento pessoal, ou pode ser uma mãe amorosa que não larga a mão do seu filho, ou um marido sustentador de toda casa e decisões da vida familiar. Tudo isso nos impede de seguirmos em frente, sem medo, sem receio de cometer erros, de crescer, de conhecer a vida e suas nuances de uma forma plena. Todo mundo tem alguma sombra de esconderijo, mas precisamos abrir os olhos e ir de encontro à luz, que simboliza esse encontro com a vida. Se não arriscarmos seremos sempre sugadores e nunca portadores de luz própria.

"O amor fraternal é o amor entre iguais; mas na verdade, mesmo como iguais não somos sempre "iguais"; e por sermos humanos, temos todos necessidades de ajuda, todavia, não significa que um seja desamparado e o outro poderoso. O desamparo é uma condição transitória; a permanente e comum é a capacidade de erguer-se e caminhar pelos próprios pés". Erich Fromm

Cabe a cada indivíduo reconhecer qual é a sua sombra. E depois de identificada, empreender as mudanças para a sua própria transformação e florescimento do Ser. Vamos aos poucos, paciente e lentamente, despertando para o mundo, saindo da caverna escura e descobrindo nossa própria luz. Porque do lado de fora, na claridade, não há espaço para culpas, somos responsáveis por todas as nossas ações.

8 comentários:

Claudio Reis disse...

Talvez sair da sombra seja perder a ilusão da permanência (toda ilha é uma miragem no vasto oceano do samsara) - e isso é parte do caminho da sabedoria. Mas perder essa ilusão é só o primeiro passo: o difícil é conseguir chegar ao ponto de carregar a sua própria caverna - a segurança do sábio no meio da impermanência. E carregar sua própria caverna é mais difícil do que portar a própria luz...
Metta, cara Flor!

Sissym disse...

Esta mensagem é tão bonita! Eu salvei no meus favoritos e já li mais de 2 vezes!

Beijos

۞ Potira ۞ disse...

Acho que estou saindo da sombra...

=)

Flor Baez disse...

Oi amigo, Claudio! Com certeza carregar a propria caverna é mais difícil do que portar sua luz, ainda não cheguei lá, mas quando eu me aproximar disso vou escrever, com certeza! Metta, amigo!

Oi amiga, Sissym! Fico muito feliz, muito mesmo, que tenha se identificado com o texto. Acho que todos nós quando estamos nessa busca, vivenciamos experiencias semelhantes! Beijos

Oi amiga, Potira! É bom sair da caverna, né! Às vezes é doloroso, mas é importante dar este passo. :) Beijos

Fernanda Curcio e Leonardo Macedo disse...

Lembrei imediatamente do mito da caverna de Platão!Uma alegoria tão antiga, mas que sempre será atual, já que enquanto o mundo existir haverá sombras e pessoas acomodadas a residir nelas.

Beijos, Fernanda

Flor Baez disse...

Oi Fernanda, ótima recordação. O mito da caverna representa exatamente essa transição de escuridão - luz.
E sempre haverá mesmo quem permaneça aborto na caverna...
Obrigada pela visita, viu!
Beijos

Flor Baez disse...

*absorto

Soraia disse...

Olá Flor"

Este não é um comentário sobre a postagem e sim um convite.
Quando puder, dê uma passada por lá:

http://setasparaoinfinito.blogspot.com.br/2012/07/sabores-da-india.html

Bjs.