quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Uma sociedade doente e a evolução em marcha



Vivemos numa sociedade completamente desajustada, onde quem não consegue se adaptar a este sistema é taxado de doente, mas a realidade mostra que quem está verdadeiramente doente, não são as pessoas que não se adaptam, mas a própria sociedade, do qual chamamos de moderna, avançada.  

As pessoas hoje vivem de modo completamente ensandecido, dedicam a maior parte do seu tempo fazendo algo em que não acreditam e não a fazem crescer quanto Ser, ai sofrem com depressões e outras doenças psicossomáticas, e para “resolver” o problema se entopem de anfetaminas e remédios que são verdadeiros venenos no organismo e ficam sedadas para o mundo, ajustadas, adestradas, dando uma falsa ilusão de melhora.  Isso sem contar os outros tantos venenos que são tomados em doses diárias, como, relacionamentos tóxicos, excesso de trabalho, entorpecentes, alimentos contaminados, entretenimentos de baixíssima qualidade, e por ai vai. Tudo que nos cega e nos torna mais impotente do que já somos.

Criamos um sistema que está completamente falido hoje, e ainda assim as pessoas se recusam a se mexer, a transformar e a criar coragem para investir no novo.  Estamos completamente obedientes a esta hostilidade do mundo contemporâneo e anulamos todo nosso potencial criativo e criador para nos ajustarmos a esta sociedade em decomposição.

Mas apesar desse cenário catastrófico é possível ver, conhecer  pessoas que estão acordadas, outras ainda despertando, que estão conscientes desta transformação que precisa e já está lentamente acontecendo, e não aceitam que enfiem goela abaixo esses conceitos vazios e incoerentes. Já temos aqui na Terra, almas encarnadas que vieram para ajudar nesta transição, e lutam para que possamos viver num contexto mais favorável ao nosso desenvolvimento espiritual e proporcionem qualidade de vida e condições para que nós, quanto seres não materiais que somos, possamos crescer, florescer e dar frutos. Essas pessoas às vezes estão do nosso lado e não enxergamos, estão na nossa família e não percebemos, faz parte do nosso ciclo de amigos e não valorizamos. Fique atento, observe, aproveite, desfrute e aprenda.  

2 comentários:

Hanny Saraiva disse...

Neo: Porque doem os meus olhos? Morpheus: Porque você nunca os usou.

Despertai os lírios do campo =D

Flor Baez disse...

<3