terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Integrar a presença às ações




No budismo Tibetano existem dois conceitos muito importantes para o desenvolvimento da prática espiritual que podem ser aplicados por todos os nós na nossa vida diária: a contemplação e a presença. Passamos boa parte do nosso tempo submersos em sucessivos pensamentos que acabam por nos afastar da realidade e impedir nosso estado pleno de presença.  Todas as nossas ações são realizadas de forma mecânica, tomamos banho pensando nas contas que temos para pagar; cozinhamos pensando no dia seguinte e por ai vai. Precisamos estar inteiros naquilo que fazemos e abandonar o hábito de viajar pelo passado e fazer projeções do futuro. É claro que isso é um exercício difícil, que requer atenção e esforço, ainda mais para nós, praticantes iniciantes que estamos na infância espiritual. 

O grande desafio é levar o estado meditativo para as nossas ações, por isso a presença. Precisamos verificar se não estamos distraídos nas ações. No livro “Maravilhas da Mente Natural.”, de Tenzin Wangyal Rinpoche, ele nos ensina que a prática precisa começar com os pequenos gestos. Por exemplo, pegar um objeto no estado de presença e permanecer assim até que consigamos integrá-las aos movimentos maiores.
Inevitável não se recordar de Eckhart Tolle, no Poder do Agora. São sucessivos exercícios para despertar nossa consciência para o momento presente, o agora. Que é a única situação que importa em nossas vidas, pois é dentro desse instante que podemos nos realizar. 

Já dizia o ditado tibetano:  “A não-meditação é a melhor meditação.” Isso não quer dizer que não meditar é melhor que meditar, e sim que já integramos o estado meditativo nas ações diárias. Não é que se sentar, em silêncio para a prática não seja mais necessário, claro que é e sempre será. Mas quando alcançamos o nível de meditar nas ações, houve um progresso. 

Mas não se anime com um pequeno progresso, ainda há muito que se praticar. 

“Como praticantes inferiores, trabalhamos no nível da atentividade através da atenção, aplicando a consciência conceptual aos atos que realizamos nas situações quotidianas: no nosso relacionamento com o mestre, com os outros discípulos, com a nossa família. Nós tentamos fazer com que as nossas ações sejam positivas, mantendo a consciência de como elas têm efeitos bons ou ruins sobre os outros e as situações ao nosso redor, sobre a Terra e o meio ambiente. Realmente esse tipo de atenção consciente constante em muito mais poderosa e eficaz que recitar mantras. Estar consciente dos demais é um antídoto para ações negativas, e trabalhar com a nossa mente dessa maneira provoca uma mudança positiva em nós mesmos.”

Estar consciente, no presente, no agora é testemunhar. É estar na ação, sem julgamentos.  Experimente esta técnica quando estiver numa situação embaraçosa, num lugar onde você não gostaria de estar. Fique presente, atento, testemunhe. Apenas testemunhe ,não se envolva. Aos poucos, com a prática e atenção constante, nossa mente vai saindo desse condicionamento de pensamentos sucessivos e desnecessários e despertando para a realidade da mente natural.

3 comentários:

Daca disse...

Oi querida. Ah tempos sei dessa prática mas não consigo pô-la em prática. Parece fácil mas não é. Vivo entre o ontém e o manhã e percebo o hoje se esvaindo pelas minhas mãos. Foi muuito bom ler seu post e lembrar que tenho que esforçar mais para conseguir estar presente e viver o hoje.
Um grande abraço e uma linda semana
Com carinho
Daca

Flor Baez disse...

Oi Daca, quanto tempo!
É dificil mesmo... quanto mais fácil parece uma técnica, mas difícil ela é... rs

Manter essa chama acesa é que é a árdua tarefa, mas a gente tenta.
Boa semana para você também!
Beijos,
Flor

norma disse...

Flor Beaz,
Belo texto. Um primor de síntese. Grata.
_/\_ Gasshô - Norma

P.S.: Meditação ativa (Livro Orange - Osho) presença/atenção para o Aqui e Agora (em caso de fuga para o passado = gerador de depressão ou futuro = idem ansiedade):

- Norma! (em voz alta)
- Sim, estou aqui! (v.alta)

(onde estiver e qtas vezes se fizer necessário, como SOS)
Boa Sorte, Nac♥