segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O casamento hindu



O Casamento indiano é um verdadeiro espetáculo para os nossos sentidos. Para começar os trajes, que são de cores vibrantes cheio de brilhos. Branco nem pensar, é a cor do luto. O mais tradicional na Índia é casar com um saree vermelho e muitas jóias, muito ouro!

A festa pode durar até uma semana. O meu guia turístico em Delhi, Ramesh, nos contou que a festa de casamento dele durou exata uma semana. Começando na sua casa, com sua família e seguindo até a casa da noiva. A festa geralmente é aberta ao público, para todos os moradores do bairro, por isso custa tão caro casar na Índia. Inclusive entrei em um casamento em Varanasi. Fui muito bem recebida pela família, toda hora nos serviam apeitivos e bebidas e convidaram para tirar fotos com os noivos, foi sensacional! Eles acreditam ser bastante auspicioso quando estrangeiros chegam à festa do casamento. 

Atualmente ainda é muito comum o casamento arranjado. Inclusive nosso guia Ramesh teve sua esposa escolhida por seus pais e só a conheceu pessoalmente na véspera da cerimônia, após muitas consultas com o astrólogo e trocas de presentes. Quando perguntamos se ele era feliz, ele disse que sim, mas que a maioria das pessoas não tem a mesma sorte e felicidade que ele teve. Na Índia a dinâmica é diferente, primeiros se casam e depois aprendem a amar o outro. 

A cerimônia é cheia de simbologias ancestrais, como a troca de colares de flores, a noiva derruba  arroz na porta da casa do noivo para trazer boa sorte, a presença do fogo sagrado, Mehndi (henna) nos braços e nos pés, e por ai vai.  O casamento é visto como uma relação sagrada, onde o casal ajuda um ao outro ao seu desenvolvimento espiritual, é uma relação de almas antes de qualquer coisa. 

Ao contrário da nossa tradição, as esposas vão morar na casa da família do noivo. Não há qualquer privacidade. Casa-se com a família completa.

Quando estava em Varanasi, com o meu marido, fomos abordados por um guru que estava sentado nas escadarias dos Gats e ele nos perguntou se éramos oficialmente casados, eu disse que não e quando me dei conta ele já estava nos casando! As pessoas começaram a se aglomerar a nossa volta e o guru começou fazendo um ritual, que molhava nossa mão com as águas do ganges, nos fazia repetir mantras, escrever os mantras num caderno, etc. Quando a "cerimônia" terminou ele nos cobrou 500 rúpias. E nós nem tinhamos 500 rúpias naquela hora, ai oferecemos 300, ele aceitou, mas disse que eu só teria um filho. E todos os outros dias que nós caminhávamos pela beira do ganges ele nos olhava e fazia o número 1 com a mão. Jogando a praga do filho único.... rs

Foi bem engraçado. Abaixo segue uma foto nossa após o nosso casório a la indiana.
Depois da nossa foto, imagens aleatórias dos casamentos hindus. 








2 comentários:

norma disse...

Mais que hilário (desconcertante), achei adorável o relato do teu casamento. Grata.

P.S.: Ri muito ao imaginar a cena de um 'guru' e seu mau agouro de 1 filho só, por se sentir lesado no pagamento da prestação de seus serviços... Isso é que é se sentir como um 'local' e não um simples turista e isso não tem preço. (experiência única - rs.)
Boa Sorte, Nac♥

Sissym disse...

Flor

Adorei o relato sobre esta tradição. Muitas cores, não?! Acho isso bonito.

Só que estou rindo... com a tal "praga" do filho unico. Voce deveria ter dito a ele que aqui no Brasil ter filho unico era moda! rsss Eu tenho mais amigas com filhos unicos do que com 2 filhos!
E nem fui casada à moda! rsss

Beijos