sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Clube do Livro: O Poder do Mito, Joseph Campbell



 O livro “O Poder do Mito”, de Joseph Campbell é daqueles que tiram nosso fôlego e nos faz sentir que estamos interligados com todas as coisas desse universo, da ancestralidade a tudo o que um dia ainda haverá no futuro, mesmo que não estejamos fisicamente presentes.  Cada capítulo é inspirador e enche nosso coração de leveza, satisfação, plenitude e algumas vezes eu me sentia literalmente voando pela história. 

Os mitos são o ponto de partida para a busca do autoconhecimento e do sentido de estarmos vivos, atuando temporariamente dentro da eternidade. Joseph Campbell fala sobre o papel da religião, do inconsciente, dos rituais de passagem, das metáforas que cerceiam nossa vida em comum, sacrifício, a jornada do herói e por ai vai. 

Fruto de uma série para a televisão, o livro tem um formato de entrevista que é conduzido pelo jornalista Bill Moyers, que conduz de forma um pouco rasa e superficial em minha opinião, mas se tratando que o grande protagonista é o Joseph Campbell, todos os deslizes de Bill Moyers são facilmente ofuscados pela esplêndida sabedoria de Campbell. 

Um dos capítulos que mais me emociona é o “Sacrifício e Bem-Aventurança”, que traz para a nossa vida a mesma importância que o herói dos enredos míticos precisa enfrentar para encontrar seu caminho, realizar o seu objetivo e o sentido de sua vida. Somos desta forma convidados a encarar a responsabilidade de trilharmos nossa jornada e enfrentar no caminho os mesmos obstáculos que estas figuras míticas encararam em prol da auto-realização e a transcendência desde os primórdios da história. 

Existem livros que informam, outros que transformam. Ler Joseph Campbell e poder se deleitar com sua sabedoria, humildade e suavidade é sem dúvidas uma das experiências literárias mais enriquecedoras que podemos ter. Recomendo a leitura pelo menos uma vez por ano, para que a gente não se esqueça que o centro da montanha é onde estamos. 


2 comentários:

Brunno Lopez disse...

A maneira como você dilacera as literaturas faz com que todos tenham a vontade de sair por aí devorando os livros indicados por ti.
Não apenas pelo conteúdo certamente relevante, mas pela forma como você convence por argumentos tão bem encaixados.

Toda a sua crítica demonstrativa é feita com extrema capacidade.

Flor Baez disse...

Obrigada, Brunno! Fico realmente muito feliz por isso! Gratidão pelo carinho e por acompanhar o blog aqui! :)

Abraços,
Paz,
Flor