segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Retroceder


Não existe retorno e não existe necessidade de retornar. Você precisa ir pra frente, e não para trás. 

Repetidamente você pensará em como retornar. Não existe retorno e não existe necessidade de retornar. Você precisa ir para a frente, precisa atingir sua própria luz, e isso pode ser feito. Não há possibilidade de retornar, e , ainda que houvesse, a mesma experiência não o satisfaria mais. Ela seria apenas uma repetição - ela não lhe daria a mesma excitação, pois a excitação estava em sua novidade. Agora, a mesma experiência não lhe daria qualquer alegria. Você diria: "Isso eu conheço, mas o que existe além disso? O que tem de novo nisso?" E, se ela repetir algumas vezes, você ficará entediado.

Você precisa ir para a frente, e a cada dia existem novas experiências. A existência é tão eternamente nova que você nunca terá novamente o mesmo vislumbre. Ela tem tantos milhões de aspectos que a cada dia você pode ter uma nova visão - portanto, por que se preocupar com o velho? Não há necessidade. 

(Osho. 365 meditações diárias. São Paulo: Verus Editora, 2003. p. 264)

Quantas vezes durante minhas quedas pensava e matutava aonde eu poderia retornar, encontrar um atalho que me levasse de volta àquele estado desperto que eu vivenciava antes. Fruto de longas conversas com uma amiga e muita reflexão e jamais encontrei o caminho de volta, mas encontrei esse texto do Osho que caiu como uma luva. 

Primeiro que na vida espiritual, na vida interior não existem atalhos. Seria uma ilusão se alguém afirmasse isso. A jornada é longa, ora cansativa, ora cheia de vigor e energia. Precisamos é de disposição , entusiasmo e sentido para permanecermos nela. 

Seguimos em frente, sempre em frente. Aceitando as experiências que chegam e crescendo junto com elas sem cair de na ilusão do retorno. Não há retorno, somente uma eternidade de pontos de partida.

3 comentários:

۞ Potira ۞ disse...

Demais Flor!

Me abriu os caminhos agora!

=)

Léia Silva disse...

Querida Flor
Nossa que incrível! Realmente o acaso não existe, pois justo hoje estou um pouco "pra baixo" e comecei a pensar em como seria se pudesse voltar o tempo, desde a minha infância e fazer tudo de novo com a consciência que tenho hoje!

Em seguida perguntei-me: "Por que não começa hoje o que pensa que faria se o tempo voltasse?" Então vi que é isso mesmo!
E' inútil viver "estacionado", a lei da vida é o progresso!
Abraços fraternos
Léia

P.S.:Espero que goste do pão, é um dos meus preferidos!

Flor Baez disse...

Que bom, amiga Potira! :) Happy!

Amiga, Leia,
Que honra ter você aqui! Nada melhor do que seguir sempre em frente. Nada de retornos, tudo o que aconteceu deveria ter acontecido para sermos o que somos hoje!

Acabou que eu não fiz o pão, fiquei sem fermento! Mas vou fazer em breve e te mando uma foto para ver como ficou!

Abraços,
Paz,
Flor