segunda-feira, 11 de março de 2013

Vislumbres


Sempre começa com vislumbres, e é bom que seja assim; uma abertura repentina do céu seria demasiada, insuportável. Se a realização acontecesse muito repentinamente, você poderia enlouquecer. 

Algumas vezes você pode ser tolo o bastante para entrar em alguma realização de uma maneira tão repentina, o que pode ser perigoso, porque ela será demasiada para você; você não será capaz de absorvê-la. Aquestão não é a realização em si, mas como digeri-la aos poucos, de tal modo que ela não seja uma experiência, mas que ela se torne o seu ser. Se for um experiência, ela virá e irá embora, e permanecerá como um vislumbre. Nenhuma experiência pode ser permanente - somente o seu ser pode ser permanente.

E não seja ambicioso em relação a questões interiores. A ambição é ruim mesmo em questões exteriores, e muito ruim nas interiores. Ela não é tão perigosa se você for ambicioso em relação a dinheiro, poder e prestígio, porque essas coisas são fúteis, e, se você for ambicioso ou não, não faz muita diferença. Mas quando você se move no caminho interior, a ambição interna pode ser muito perigosa. Muitas pessoas ficaram praticamente loucas. Pode ser ofuscante demais para os seus olhos, e elas podem ficar cegas.

Sempre é bom vir e ir. Deixe que seja um ritmo constante, de tal modo que você nunca esteja fora do munod e nunca dentro do mundo. Aos poucos você perceberá que o transcendeu. Esse processo precisa ser muito gradual - como o de uma flor, que se abre muito gradualmente a ponto de não se perceber quando a abertura totalmente aconteceu. 

(Osho. 365 meditações diárias. São Paulo: Verus Editora, 2003. p. 281)

2 comentários:

norma disse...

Oi Flor,

Primeiro, obrigada por ter notado a minha presença. Gosto do Páprica Doce e do cunho pessoal emprestado pela ADM, daí fica fácil...

Osho (1º Para.) tão Cabala. Apreciei muito. É bom quando se encontra uma pecinha que se encaixa e já dá para ver um pedacinho da figura. È o momento de pegar a 'caixa toda' e refletir: Ã-hã, vamos ver como essas 'maravilhosas lições' funcionam na minha vida. E descobrir a função da bela ferramenta em sua pp vida. É por em prática (caso válido)o aprendido. De um vislumbre ao exercício: É verdade! Comigo isso funciona assim mesmo!
(A beleza do pensamento serve tb como "isca" - Pisc*)

Flor, vou me ausentar um período (não sei se curto ou não) e qq forma, continuo na torcida.
Fique bem,
Norma

Flor Baez disse...

Oi Norma!
Esses ensinamentos são mesmo peças de um grande quebra-cabeça que vamos montando ao longo da nossa vida. É muito bom quando encontramos uma peça e conseguimos juntar com o todo.

Vou sentir sua falta! Vai, mas volta!

Beijos,
Paz,