quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A arte de enxergar lições em toda a parte



Li esta frase no Dharmalog e guardei para que um dia eu pudesse escrever sobre isso. Estamos sempre envolvidos em situações, positivas, negativas e neutras. Somos como diamantes, crescemos quando somos “pressionados”, quando estamos em atrito é que nos lapidamos. Precisamos sempre do outro para lapidar quem somos, para compreender, aprender e quem sabe evoluir. 

As lições estão ai por toda a parte para que possamos olhá-las com atenção. Nem sempre precisamos vivenciar determinadas coisas para sabermos se é bom ou ruim, cabe ao olhar captar esses ensinamentos que nos chegam através da experiência de outras pessoas. É claro que quando somos protagonistas das histórias o aprendizado é mais rápido, é instantâneo, mas isso não nos impede de aprendermos também com as vivências alheias, com as histórias que escutamos, que lemos, observamos por ai. 

Crises são oportunidades, atritos nos fazem pessoas mais sagazes, mais prontas para os improvisos. Precisamos apenas de olhos de águia para identificar essas lições e com elas crescermos quanto seres humanos, pois tudo o que acontece neste mundo, qualquer fenômeno, tem sua razão de existir, o seu propósito. Façamos um esforço para descobrir porque temos que aprender as lições da maneira como elas nos chegam, sob as máscaras de determinadas pessoas, sob um desenlace de situações adversas. 

Temos duas opções: ou acreditamos que as coisas acontecem por acontecer e neste sentido nos sentimos vitimas quando somos colocados a prova de situações negativas, ou aceitamos que tudo faz parte de uma dinâmica maior e nos colocamos em posição de alunos a aprender com todos os obstáculos que surgem. 


Nenhum comentário: