quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Sobre o poder transformador das viagens





Acredito que todas as pessoas têm um desejo latente de conhecer algum lugar, mas para a maioria das pessoas, nem sempre empreender uma viagem é um sonho tão viável no plano material.  Sempre existe um destino pessoalmente significativo que nos remete à fonte ou a origem de alguma coisa que seja importante, uma ida a terra natal ou mesmo a terras muito distantes. 

Viagens são sempre oportunidades para não só aproximar culturas, como também ampliar nossas visões de mundo, seja pelas diferenças sociais ou pelas adversidades que enfrentamos durante a jornada, que sem dúvidas são fontes preciosas de autoconhecimento, um verdadeiro rito de passagem que desafia não só as fronteiras geográficas, como as nossas fronteiras interiores. 

Muitas vezes traçamos planos magníficos, separamos mapas, definimos com antecedência o roteiro, e de repente se torna mais significativo abrir mão de tudo isso e viajar como um peregrino, onde as motivações menos pragmáticas tornam o próprio caminhar uma experiência cheia de desafios e propósitos mais elevados. 

Eu pude vivenciar uma viagem que foi a verdadeira realização de um sonho, em 2012 conheci a Índia, um lugar onde sempre me fascinou pela sua cultura e sua arte, e poder olhar de perto tudo aquilo que eu lia nos livros foi sem dúvida uma das experiências mais significativas da minha vida, e espero realmente poder retornar um dia, pois a sensação que eu tive quando desembarquei pelas bandas de lá é que eu estava realmente retornando no berço da humanidade, na terra natal da minha alma. E neste processo desenvolvi um desejo latente de conhecer o mundo. 
Como disse Blaise Pascal “Nossa natureza consiste em movimento; a completa calma é a morte”.  Viajar de férias é bom para descansar o corpo, relaxar. Mas à primeira vista, explorar como um nômade uma cultura e presenciar seus costumes, adentrar em outro universo cultural é muito mais encantador, mesmo que para isso você tenha que abrir mão de certo conforto e enfrentar alguns percalços materiais e existenciais no meio do caminho. 

Qual é o destino do teu sonho?

Nenhum comentário: