quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O que fazer quando tudo dá errado?


A vida tem destas coisas: você está animado, cheio de planos, esperançoso em construir algo novo e de repente, kaplaf, caem diversos baldes de água fria na sua cabeça.  Depois de tempos e tempos empenhado numa nova atividade, que expande os horizontes e faz a vida parecer mais bonita, chega a realidade, dura, fria e cheia de cifras colocando obstáculos na sua frente.

Pausa para o café e o bolo de canela (como me sugeriu minha mãe). Sei que para quem tem sonhos a vida tem pressa, queremos tudo neste exato momento, do jeito que planejamos. Mas os desígnios divinos são mais sábios (é o que diz o confortante ditado popular cristão) e sabe se lá porque não é o momento de dar um passo pra frente. Às vezes, dois para trás é o que ajuda a nos dar impulsos.

Mas como aceitar com resignação que este não é momento certo para iniciarmos nossa jornada? Como não estagnar e perder a vitalidade nas pausas que a vida nos impõe?  As vezes nos sentimos impotentes diante de certas circunstancias, mas é preciso ter fé que tudo vai se ajeitar da melhor maneira possível, no tempo mais propício. É isso que eu tento acreditar: TENTO, diga-se de passagem. Pois não há nada mais frustrante do que fazer planos e ver tudo por água abaixo.  É duro ver o tamanho do esforço e nada da recompensa, enquanto outros têm em suas mãos todas as oportunidades do mundo, todas as facilidades, mas optam por permanecer inertes.  Mas é o karma (positivo e/ou negativo) de cada um. O tempo do invisível e o do homem não caminha junto, muito menos de maneira linear.

Resta aquela pontinha de esperança no futuro. Afinal de contas, não aceitar a realidade tal qual ela é só gera mais sofrimento. Neste momento tento me apegar a sabedoria deixada por Buda, que tudo está em constante transformação e o que é uma perda hoje, pode ser um ganho amanhã.  Anicca.


Crises geram oportunidades e nos forçam a sermos mais criativos  para encontrarmos ferramentas que possam colaborar para a construção do nosso sonho. Quando os planos não saem como desenhamos em nossa mente, pode ser um sinal de que tudo pode mudar, que outras coisas possam surgir para melhor (pensamento positivo). Ou não. (Pensamento negativo realista schopenhauriano) 

Enfim, é sempre frustrante, mas a vida tem dessas coisas. Aceitar é o melhor remédio, se acomodar o pior veneno. 

Um comentário:

Ambika @asunnyellowindow disse...

So true especially your last sentence in the post. Here after a long time, caught up wih several of your latest posts, loving it Flor Baez!!