sábado, 3 de janeiro de 2015

A inveja, o caráter e o vazio interior


Ninguém é perfeito, ninguém é coerente ou dono da razão. Todo mundo guarda dentro de si os seus conflitos, defeitos e impulsos, entretanto, existe algo chamado caráter que desviado ultrapassa todos os limites do bom senso e boa convivência.

"O melhor indicador do caráter de uma pessoa é como ela trata as pessoas que não podem lhe trazer benefício algum".Abigail van Buren
Dentre muitos sentimentos obscuros que permeiam o interior de algumas pessoas e que eu creio ter alguma ligação com o caráter está a inveja: uma paranóia de querer o que é do outro, querer entrar na história do outro, e como se não bastasse o desejo tem quem precise destruir outras histórias para tentar afirmar ao seu próprio ego do que é capaz, revelando mais do que um potencial maligno, uma tremenda insegurança e falta de amor que nutre por si mesmo. Para o invejoso falta coragem de construir sua própria vida e sua própria história, pelo medo do fracasso, pela humilhação ou falta de brilho que seus caminhos possam ter.

O invejoso é compulsivo e fica na espreita de qualquer conquista. Com suas lentes de aumento, escondendo uma miopia doentia nos olhos, ele engrandece qualquer ato ou o diminui conforme suas necessidades interiores.  Invadido pela tristeza, frustração, revolta e baixa autoestima, essas pessoas atacam, mascaram e criam suas próprias justificativas, até mesmo com mentiras mirabolantes.

O mais surpreendente é que o invejoso sempre tem seus próprios alvos e miras, e apesar disso não consegue reconhecer que as pessoas não são melhores do que as outras, que cada um dentro do seu casulo também tem os seus conflitos, suas pendências e que mundo nenhum é cor-de-rosa, perfeito, com textura de algodão. Estamos todos no mesmo planeta, vivendo, aprendendo, errando, construindo, demolindo, buscando, sonhando etc.

Talvez o caminho para a restauração de sua própria paz interior seja através de um processo terapêutico e com a consciência de que a história de sua própria vida também merece valor, investimento e interesse, para que assim não seja necessário comparar sua grama com a do vizinho.

“Para evoluirmos enquanto humanidade precisamos aperfeiçoar nossa capacidade de nos relacionar, ou seja, precisamos aprender a nos relacionar com o outro sem machucar. Esse é o nosso maior desafio. Nesse “outro” está inclusa a natureza, a nossa casa. Precisamos aprender a conviver em harmonia, preservando, não destruindo. Destruir é muito fácil. Cortar o tronco de uma árvore é simples, mas não é possível colocá-lo de volta. Estamos agora colhendo os frutos do que plantamos, ou melhor, do que não plantamos (destruímos). Estamos sendo convidados a rever nossas ações, nossos hábitos e condicionamentos, pois a forma como vivemos até agora não tem funcionado.”
Sri Prem Baba


Nenhum comentário: