quinta-feira, 12 de março de 2015

Desdobramentos do tempo: uma reflexão sobre escolhas



Não nos é possível acessar o corredor do passado e entrar em cada porta dos acontecimentos para fazer as coisas diferentes. Seria mágico, seria incrível, mas não faz parte da nossa natureza transitar pelo tempo. Se listássemos com sinceridade tudo o que gostaríamos de fazer diferente, e se de fato tivéssemos a oportunidade de consertar essas escolhas teríamos uma vida nova. Já que somos atados quanto ao passado e ao futuro, resta nos momentos de lazer o deleite da literatura, ou do cinema, onde tudo é mágico e possível. 

Entretanto, na vida real também existe um corredor com muitas portas, porém não sabemos o que está além delas e nossas escolhas nos fazem escolher uma dentre tantas outras. Essa é mágica do tempo presente. Não podemos mudar o passado, não podemos olhar o futuro, mas temos ao nosso alcance, em tempo real, muitas portas que podem nos levar a diversas dimensões.

Todas as dimensões são desdobramentos das nossas escolhas. Escolhas essas que parecem tão irrelevantes no fluxo dos dias, mas que determinam a vida que temos hoje. O lugar onde estamos agora é fruto de uma escolha, seja ela assertiva, ou não. Mas enquanto estamos vivos podemos entrar por qualquer porta e fazer tudo novamente, diferente, se tivermos fôlego e coragem.

Em cada porta há um caminho que construímos com o próprio ato da caminhada, por isso é importante saber para onde estamos indo, o que estamos buscando. Acho que foi Platão quem disse que uma vida não questionada não merece ser vivida. Não quero dizer com isso que precisamos ser obcecados por metas e que não podemos parar distraídos para contemplar a paisagem. Contemplar é bom, dar pausas é necessário, respirar é fundamental, só não podemos perder de vista aquilo que faz vibrar todos os dias o nosso coração, que é o combustível para permanecermos de pé num mundo completamente doente. 

Nenhum comentário: